Coordenadores arquidiocesanos e diocesanos de Pastoral e coordenadores regionais e/ou estaduais das pastorais, movimentos e organismos do Regional Nordeste 3 participaram do Encontro Anual de Atualização. A atividade, dividida em dois grupos, aconteceu nos dias 9, 10 e 11 de maio, no Centro de Treinamento de Líderes (CTL), em Salvador. “Esse encontro acontece anualmente antes da Assembleia do Regional Nordeste 3, que será de 26 a 29 de agosto. É um momento no qual os coordenadores podem fazer as articulações, bem como apresentar contribuições, ajudando, desta forma, a presidência a preparar a Assembleia. Esse ano, a característica maior é a escuta, pois em 2023 uma das queixas dos coordenadores era que eles não eram escutados. Assim, a marca em 2024 não foi de formação, não foi de curso, mas foi a de escuta. Tenho certeza que, a partir deste encontro, a nossa Assembleia ganhará uma nova dinâmica, pois estamos no caminho para que a nossa Igreja seja realmente sinodal”, destacou o coordenador de Pastoral do Regional, padre Jailson de Jesus.

Como parte da programação, o padre Valdecir Badzinski, secretário-executivo do Regional Sul 2, abordou o método Conversa no Espírito. “É uma alegria muito grande perceber a profundidade pelos quais os padres, as religiosas e os leigos defendem a Igreja e se especializam para promover ainda mais a evangelização. Neste encontro, eu expus o método Conversa no Espírito, método que o Papa Francisco pediu para ser utilizado durante o Sínodo, e que ajuda muito para que as pessoas possam dialogar, a partir do Espírito Santo, com a sua experiência; e nessa partilha ouvir o que o Espírito tem a dizer e ver para onde Ele está direcionando. Por isso, esse é o método de comunhão, de proximidade daquilo que a Igreja é e precisa”, afirmou.

O presidente do Regional Nordeste 3 e bispo da Diocese de Camaçari, Dom Dirceu de Oliveira Medeiros, também esteve presente em um dos momentos do encontro. Na oportunidade, o prelado provocou os participantes a destacarem assuntos que possam ser trabalhados como temas na Assembleia do Regional, falou sobre Sinodalidade, o Jubileu de 2025 e também sobre os cuidados com os irmãos que mais sofrem, sobretudo as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. “As dificuldades podem ser superadas se vivermos com um espírito mais sinodal. O diálogo sinodal é para fecundar o diálogo civilizacional, porque nós desaprendemos a conversar no mundo. A Comunhão é um reflexo que nasce no coração da Trindade”, disse Dom Dirceu.

Para a coordenadora regional da Pastoral da Comunicação (Pascom), Kivia Matos, o encontro pode ser definido como enriquecedor. “Foi um momento muito importante e de escuta. Tivemos a oportunidade de vivenciar o método de escuta no Espírito, onde todos puderam participar, falar, rezar e contribuir de forma igualitária”, disse.

“Momentos como esse são sempre muito bons, pois, como nos diz o Papa Francisco, precisamos viver em uma Igreja de comunhão e participação, que é o que chamamos de sinodalidade. Esses dias tivemos partilhas sobre as realidades das nossas dioceses, sobre o Ano Santo, sobre o Sínodo e sobre como o nosso Regional pode, a partir do método da escuta, ouvir as nossas comunidades. É sempre bom estarmos nessa comunhão e nessa fraternidade com os irmãos do Regional Nordeste 3”, afirmou o padre Roberto dos Santos, membro da coordenação de Pastoral da Diocese de Amargosa.

Também o cônego Edson Medeiros, vigário episcopal para a Pastoral da Arquidiocese de Salvador, falou sobre este momento: “partilhamos sobre como organizamos e desenvolvemos a Pastoral em nossas arquidioceses e dioceses. Foi um momento muito rico, de forte aprendizado e de aprofundamento sobre a questão da sinodalidade, sobre o Ano Jubilar e sobre outros assuntos. Voltaremos para as nossas dioceses e arquidioceses mais fortalecidos e conscientes de que devemos continuar conduzindo a nossa Pastoral com muita criatividade e confiando no Espírito Santo de Deus, O escutando e escutando a voz do irmão”, disse.

Fotos: Sara Gomes

 

LITURGIA DIÁRIA