Durante a 61ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizada em Aparecida (SP), entre os dias 10 e 19 de abril de 2024, a 20ª sessão foi dedicada à “Comissão Especial para a Causa dos Santos”. O objetivo da iniciativa é fortalecer a missão da Igreja Católica no Brasil no reconhecimento e promoção dos santos e mártires.

Os membros da comissão foram apresentados aos bispos do Brasil, incluindo o presidente o arcebispo metropolitano de Pouso Alegre (MG), dom José Luiz Majella Delgado; o bispo de Crato (CE), dom Magnus Henrique Lopes; bispo-auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte (MG), dom Júlio César Gomes Moreira. O padre Patriky Samuel Batista, subsecretário adjunto geral da CNBB, é o secretário da Comissão.

Histórico e objetivo

Dom José Luiz Majella Delgado preside a
Comissão. | Fotos: Victória Holzbach –
Comunicação 61ª AG CNBB.

Segundo dom Majella, a Comissão foi fundada em 2016 sob a liderança de dom Geraldo Lyrio Rocha, arcebispo emérito de Mariana (MG), que afirmou: “É muito justo que a CNBB, entre suas diversas comissões, tenha uma dedicada à causa dos santos”. Desde então, a comissão desenvolveu e aprimorou diversos processos relacionados à causa dos santos.

A Comissão Especial para a Causa dos Santos da CNBB tem como objetivo principal acompanhar os inquéritos diocesanos referentes à causa dos santos na Igreja do Brasil. Composta por especialistas e membros da CNBB, a comissão atua em colaboração com o Dicastério para a Causa dos Santos, orientando, informando e prestando serviços para a formação de interessados nesta área.

Os objetivos estratégicos da comissão incluem a estreita cooperação com o Dicastério para a Causa dos Santos, a assistência aos bispos na etapa prévia à investigação diocesana, além da promoção de encontros com postuladores das causas dos santos no Brasil. A criação de uma escola de formação para postuladores, em parceria com uma universidade católica no Brasil, também está prevista.

Postulador no Brasil

O italiano Paolo Vilotta, postulador de diversos processos de beatificação e canonização no Brasil, participou da assembleia. Ele foi o responsável pelo processo de canonização de Santa Dulce dos Pobres e o de beatificação de Isabel Cristina Mrad Campos, por exemplo. Vilotta destacou a colaboração entre postuladores das causas dos santos, que unificaram forças nas dioceses do Brasil. Afirmou que a contribuição dos postuladores inclui a atualização das práticas e orientações do Dicastério para a Causa dos Santos.

Os membros da comissão apresentaram o projeto “Comissão dos Novos Mártires – Testemunhas da Fé”, uma iniciativa do Papa Francisco para o Jubileu de 2025. O projeto visa criar um catálogo dos mártires do primeiro quarto do século XXI, documentando nomes, vidas e memórias daqueles que perderam a vida por causa da fé. Dom Majella concluiu sua apresentação com uma frase do Papa João Paulo II: “O Brasil precisa de muitos santos e santas”.

Fonte: Com colaboração padre Tiago Síbula (Comissão de Comunicação) – Comunicação 61ª AG CNBB

LITURGIA DIÁRIA